DEDICATED to youth one

ao olhar a história do graffiti em portugal, encontramos YOUTHONE na vanguarda…o seu percurso artístico passou pela faculdade de belas artes de lisboa…começou a desafiar os muros da cidade no final dos anos 80, altura em que surgiram, no nosso país, os primeiros exemplos deste wildstyle urbano…e foi no graffiti  que encontrou o suporte para manifestar as suas inquietações…o seu imaginário está repleto de figuras, cartoons, que comunicam a sua diferença ao mundo…ao longo
destes 20 anos dedicados a esta forma de expressão artística, o seu trabalho cresceu e tomou outras formas…podemos vê-lo em telas, vestuário pintado à mão, ilustração e design…em soma:

um imaginário simbólico que evoluiu e transpôs os muros da cidade e das carruagens dos comboios para apresentar, em 2009, a marca de urban wear YOUTHONE, disponível a partir de hoje na DEDICATED STORE LISBOA…

para mais trabalho do youth check aqui


_0000_Layer 11_0006_1989_0005_Layer 6PC100007

DEDICATED to RAM

Rapid Aerosol Movement: estas iniciais são apenas uma das razões por que as pessoas o chamam RAM…apesar de dizer muito sobre a sua arte e técnica, está longe de explicar todo o conceito por detrás do seu trabalho… nascido em 1976, actualmente a viver em lisboa, RAM emcontra-se entre os artistas urbanos mais respeitados do país e na europa…inicialmente, estudou e trabalhou como designer gráfico, conhecido pela sua originalidade, mas raramente foi capaz de expressar toda a sua criatividade através do mercado do design…

há dez anos, RAM dedicou-se exclusivamente à arte, particularmente o graffiti…um aerosol ganha novas perspectivas nas suas mãos com incêndios, explosões, respingos de tinta e traços rápidos e consistentes, que definem uma abordagem clara e revolucionária da arte de rua, elucidando-nos sobre a maneira como o pós-graffiti deve ser encarado…várias influências cruzaram-se no seu caminho, oferecendo novas ligações e formas de expressão de um conceito global e único…com o passar do tempo a sua obra tornou-se um vínculo entre os elementos: arte de rua, gráficos e aguarela, cheios de imaginários do subconsciente…

resultado: não se consegue confundir o trabalho do RAM com algo visto em qualquer parte do mundo…


PC070005 (2)

PC070004